Skip to main content

Por que você não deve aceitar a obesidade?

A obesidade é o acúmulo de gordura corporal que apresenta como causas a predisposição genética, maus hábitos alimentares, sedentarismo, disfunções endócrinas, dentre outras. Segundo dados do IBGE, o Brasil tem cerca de 27 milhões de pessoas consideradas obesas. Somando o total de indivíduos acima do peso, o montante chega a quase 75 milhões. O cálculo para detecção da obesidade é simples e cada pessoa pode calcular. É necessário apenas dividir o peso (kg) pela altura (metro) elevado ao quadrado. O resultado é o Índice de Massa Corporal. A meta estipulada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é que o resultado varie entre 18,5 e 24.9 kg/m2. Entre 25,0 e 29,9 kg/m2 é considerado sobrepeso, e acima deste valor, a pessoa é denominada obesa.

 

Dentro do grau de obesidade existe a divisão das classes: obesidade leve, moderada e grave ou mórbida. Para cada classificação tem um tipo de tratamento, que varia do clínico ao cirúrgico. O desenvolvimento do sobrepeso pode acarretar doenças graves, como hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, além de problemas físicos como artrose, pedra na vesícula, artrite, cansaço, refluxo esofágico, tumores de intestino e de vesícula. Segundo o Doutor Dráuzio Varella, uma das causas da morte súbita é a obesidade e o acúmulo de gordura abdominal.

 

O sobrepeso altera o psicológico, como diminuição da autoestima, depressão e ansiedade. Segundo a psicóloga Helen Abreu, é importante alimentar devagar, fazendo pausas entre as garfadas, mastigando bem os alimentos e registrando o que foi consumido. Este é um dos pilares para controlar a ansiedade na alimentação.

 

O dia 11 de outubro é considerado o Dia Nacional da Prevenção da Obesidade, de acordo com a lei 11.721/2008. Algumas medidas fazem parte do plano de prevenção do sobrepeso sendo duas delas – plano alimentar adequado e atividade física regularmente. A prática de exercício físico proporciona queima de calorias, redução de apetite, melhoria do perfil de gordura, aumento da ação da insulina no organismo, sensação de bem estar e até elevação da autoestima. É por meio da alimentação saudável com horário, quantidade e qualidade adequados, que se consegue reduzir a ingestão calórica, aumentando a disposição e evitando o ganho de peso.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *